Casa da Acolhida de Dourados: Homem estava morto há vários dias e ninguém percebeu

Nesta manhã o corpo de Sebastião Firmino da Silva, de 63 anos, foi encontrado em avançado estado de decomposição em um dos quartos da Casa da Acolhida de Dourados. Ele deu entrada na noite do dia 29 de dezembro e só foi achado hoje, nove dias após, em um quarto onde, segundo a assessoria da Prefeitura de Dourados, era utilizado em casos excepcionais.

Dourados News buscou saber com a gestão, especialmente na Secretaria de Assistência Social, como um homem morto há quase 10 dias não teria sido percebido. 

A justificativa foi que, ao chegar no local, Sebastião jantou, tomou banho e dirigiu-se de forma independente ao quarto. A equipe plantonista deixou para fazer a triagem do douradense no dia seguinte, já que o Centro POP estaria fechado no período da noite.

O cômodo é ocupado apenas quando há máxima lotação, o que não era uma realidade da Casa nos últimos dias. 

“Na troca de plantão, a equipe seguinte não percebeu que o quarto estava ocupado e, como Sebastião não saiu mais, foi apenas no dia da limpeza que foi encontrado já sem vida”, disse a assessoria.

Ainda no posicionamento, a Prefeitura ressalta que “durante o fim de ano a Casa da Acolhida estava aberta com o devido monitoramento e, por ser um local de alta complexidade, funciona 24 horas todos os dias. São 6 quartos destinados aos homens. Sebastião acabou entrando sozinho em um quarto que era pouco utilizado e como ele optou por entrar lá acabou ficando despercebido, principalmente pela troca do plantão”.

A coordenação da Casa se colocou à disposição da família e afirmou que “comprovadamente não havia nada a fazer que pudesse evitar a morte do idoso”. As causas da morte são investigadas pela Polícia Civil de Dourados.

A Casa da Acolhida oferece atendimento às pessoas em situação de rua, vulnerabilidade social e em trânsito. 

Por Vinicios Araújo

Foto Osvaldo Duarte

DOURADOS NEWS

Algum comentário?