Eleição da Câmara: Passa a régua e fecha a conta, mas antes a saideira!


A próxima sexta-feira (14), também conhecida como amanhã, será um dia para ser guardado na memória política de Sidrolândia, como um marco histórico. Não por ser a data de uma eleição para a escolha de uma mesa diretora do legislativo e sim por ser a data de uma eleição onde o poder, “de quem está de fora”, não influenciou no resultado, não mudou a opinião e nem o voto de quem realmente tem o direito de votar e de escolher.

Amanhã a grande maioria dos eleitos, democraticamente pela população, irá exercer seu direito de voto e escolher seus representantes na direção da Casa de Leis, sem a interferência de forças políticas constituídas e muito menos de “eminências pardas”, que permeiam os bastidores políticos com sua arrogância e fome de poder, que leva legisladores a se tornarem reféns de suas benesses, principalmente na hora de pagar os favores que os levaram a ocupar o assento da Presidência. 

Se Deus não tiver outros planos, o G9 fará a Presidência, Carlos Henrique será eleito e talvez até com mais do que os nove votos.

Sendo assim, a sessão extraordinária, que não será paga aos vereadores, servirá só para cumprir tabela, pois os campões já são conhecidos e os rebaixados também. 

Portanto como diz o verdadeiro humorista Tom Cavalcante, com o personagem João Canabrava, “passa a régua e fecha a conta”, mas antes a saideira, que pode ser até uma tubaína.

Algum comentário?