“Mesada” de 30 mil é propina!

O MP em Dourados denunciou servidores públicos e empresários pelo envolvimento em fraudes em licitações e pagamento de propina.
 As ‘mesadas’ chegavam a R$ 30 mil e eram chamadas de ‘pescarias’. Em outro caso, um carro luxuoso e até plástica para esposa de servidor da prefeitura foram pagos pela vencedora de contratos licitatórios.

Segundo o MPE (Ministério Público Estadual), os envolvidos “montaram no interior da Secretaria Municipal de Fazenda um forte esquema criminoso voltado ao desvio de recursos públicos, mediante fraudes em licitações, além da prática de delitos outros, contra a administração”.

Essa práticas são mais comuns do que parecem, bem como os famosos “cala boca” repassados a meios de comunicação, para falarem bem ou deixarem de falar mal de administrações. Inclusive existe um caso, em plena investigação, de valores bem semelhantes aos de Dourados, pagos a conhecido meio de comunicação. Segundo informações preliminares, com dinheiro de “caixa 2” proveniente de esquema de notas fiscais frias, ou seja, notas que são emitidas, mas que os produtos não são entregues ou os serviços não são realizados, ficando parte do dinheiro para a empresa e outra para ser utilizada como propina pelo ente público.

“Que os ventos da justiça continuem varrendo toda a corrupção, por todo o País, e que o lixo vá parar na lixeira ou, como preferirem, na CADEIA”.

Imagem ilustrativa do site litci.org

Algum comentário?