‘Mulheres devem decidir o que vestir’, diz príncipe saudita

Bin Salman defendeu o fim da obrigatoriedade da abaya no país

príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, defendeu que as mulheres tenham mais liberdade na escolha de suas roupas, desde que respeitem alguns limites “respeitosos” e “decentes”.

“As leis são claras e estipuladas pela Sharia (lei islâmica): que mulheres usem roupas decentes e respeitosas, como os homens”, disse, em entrevista à rede norte-americana “CBS” no último domingo (18).

+ China diz que não entrará em ‘guerra comercial’ com EUA 

Bin Salman ainda defendeu o fim da obrigatoriedade do uso da abaya, vestimenta preta que cobre todo o corpo. “A lei não especifica o uso de abaya. Essa decisão é inteiramente deixada às mulheres, para que elas decidam que tipo de roupa decente e respeitosa querem usar”, declarou.

Entretanto, a declaração não garante que Bin Salman derrube o uso obrigatório da vestimenta. Ainda assim, nos últimos anos, as sauditas têm usado roupas mais coloridas, não somente em tom negro, e com saias ou calças jeans por baixo.

Recentemente, o país, que segue uma vertente ultraconservadora do Islã sunita, vem promovendo uma série de aberturas às mulheres, como as permissões para elas se alistarem no Exército, abrir negócios sem a “bênção” do guardião (homem da família), dirigir e frequentar eventos esportivos.

Essas reformas são capitaneadas por Bin Salman, o líder de facto da Arábia Saudita.

Por NOTICIAS AO MINUTO (ANSA)

Imagem © Handout 

Deixe sua opinião

Comentários

Algum comentário?

%d blogueiros gostam disto: