Palmeiras não tem Mundial por minha culpa, diz ex-goleiro Marcos

Sobre as conquistas internacionais com a camisa palmeirense, obviamente Marcos colocou no alto o título de 1999 da Copa Libertadores

Um dos pontos mais marcantes do ex-goleiro Marcos é a sinceridade. Nesta sexta-feira (23), mais uma vez, o pentacampeão mundial deu uma amostra do perfil carismático que encantou, principalmente, palmeirenses.

Em entrevista ao canal do Youtube Desimpedidos, o agora mestre cervejeiro se culpou por uma das derrotas mais marcantes do Palmeiras, para o Manchester United, em 1999, e ainda criticou a obsessão recente do clube para valorizar a conquista da Copa Rio de 1951.

Durante a conversa publicada pelo canal Desimpedidos, no Youtube, Marcos voltou a admitir a falha na partida contra os ingleses no Japão. O gol da vitória por 1 a 0, que deu o título do Copa Intercontinental ao Manchester, saiu após o ex-goleiro errar o corte de um cruzamento e o irlandês Roy Keane aproveitar a sobra.

“Eu estava bem demais em 1999, mas sabe como é goleiro, né? Disputei o Mundial de Clubes e a Copa do Mundo. Copa é tão tensa quanto, mas é importante que tem sete jogos, três no mínimo. Se você falha no primeiro, tem o segundo para fazer algo. O Mundial era um jogo. Errei bem ali, e o Palmeiras não tem Mundial por minha causa mesmo”, lamentou o eterno camisa 12 palestrino em bate-papo bem-humorado.

Sobre as conquistas internacionais com a camisa palmeirense, obviamente Marcos colocou no alto o título de 1999 da Copa Libertadores. A classificação para a final de 2000, depois de superar o Corinthians na semifinal com direito a defesa do pênalti de Marcelinho Carioca, também é recordada com carinho.

O goleiro apenas se mostra reticente em relação à Copa Rio de 1951. Embora reitere a posição do clube de considerar o título com o peso de um Mundial de Clubes, Marcos criticou a obsessão recente para valorizar a conquista.

“Eu até considero [a Copa Rio 1951 um Mundial], mas acho assim: o Palmeiras foi atrás disso depois de o Corinthians ganhar lá no Japão. Tinha que ter corrido atrás disso lá em 1990. Ao invés de comemorar o Mundial de 1951, vai lá no Japão e ganha que é mais justo”, declarou Marcos.

O goleiro ainda reiterou o sentimento de culpa. “Fiquei mal para caramba. Agora que o Corinthians é campeão do mundo, fico ainda mais. Até então o pessoal não zoava tanto, agora ficou pior. Só o São Paulo e o Santos tinham Mundial, o Corinthians, não. Nós, como palmeirenses, falávamos que era o time sem passaporte e que venceu o torneio de verão [Mundial de 2000]”, concluiu Marcão.

Folhapress

Imagem ©  Action Images / John Sibley 

Algum comentário?

%d blogueiros gostam disto: