Por falta de alunos Dourados cria salas multisseriadas em escolas rurais

Atendendo ao que prevê a Resolução 070 da Semed (Secretaria Municipal de Educação) a Prefeitura de Dourados está utilizando o recurso que permite a criação de salas multisseriadas em escolas do campo. A resolução é de 27 de novembro de 2015 e dispõe sobre a Organização Curricular e o Regime Escolar da Educação Básica na Rede Municipal de Educação.

As classes multisseriadas são uma forma de organização de ensino na qual o professor trabalha simultaneamente, na mesma sala, com várias séries do Ensino Fundamental. Esse sistema está presente não apenas em Dourados, mas em diversas regiões do País, principalmente em áreas de difícil acesso e com número reduzido de estudantes.

Em Dourados, como relatou a coordenadora das escolas do campo Angelita Barros, com base nos levantamentos da equipe de Supervisão Técnica Escolar da Semed em 2017, pelo menos três escolas estão dentro desse sistema, entre elas a escola Camilo Hermelindo (Barreirinho), escola Geraldino Neves Correia (Picadinha) e a escola Fazenda Miya (Guassu). 

No caso da Fazenda Miya, em 2017 o 4º ano estava com 10 alunos e agora, em 2018 passou para 14. O 5º ano continua com o mesmo número do ano passado, ou seja, apenas 8 alunos. Essa realidade é a mesma nas demais escolas citadas. Por conta disso, explicou Angelita, a necessidade de se implantar salas multisseriadas. 

As escolas do campo já haviam sido alertadas sobre essa questão, mas possivelmente por conta de vários fatores o índice de alunos se manteve pequeno em algumas séries. O secretário de Educação de Dourados, Upiran Jorge Gonçalves deixa claro que essa não é uma medida definitiva, ou seja, assim que haver número suficiente de alunos as salas serão novamente separadas.

Dourados News

Imagem arquivo ASSECOM

Deixe sua opinião

Comentários

Algum comentário?

%d blogueiros gostam disto: