Transporte de pacientes para CG expõe o sucateamento deixado pelo governo tucano

Na última semana tivemos uma clara demonstração de como a estrutura física de setores importantes e de competência da administração pública municipal foram entregues pelo governo tucano.

A manutenção da iluminação pública, após ser interrompida em setembro de 2016, hoje já se encontra em um patamar de normalidade, estabelecimentos de ensino, cujos prédios mais precários já foram recuperados, abrigam com mais segurança e conforto nossas crianças, equipamentos e maquinários da secretaria de obras que,  mesmo com a falta de recursos, estão ativos e realizando as prioridades do serviço, recuperam estradas e pontes na zona rural, abandonada nos últimos anos.

Esses são alguns de muitos exemplos, mas o descaso com que a administração pública foi tratada nos últimos anos fica evidenciado nos veículos, ambulâncias da Prefeitura cedidas ao hospital, que levam pacientes, em sua maioria com risco eminente de morte, para que sejam atendidos em Campo Grande. Esses veículos, antigos e sem manutenção, entraram em colapso e tiveram que ser encaminhados para oficina, deixando o hospital sem o serviço  de transporte de pacientes, principalmente para as chamadas “vagas zero”.

A prefeitura, por intermédio da Secretaria de Saúde, encaminhou os veículos para conserto mesmo sem poder contar com o novo veículo comprado, em parceria com a Câmara de Vereadores, que ainda não foi entregue pelo fornecedor.

O Prefeito, Dr. Marcelo Ascoli, já havia solicitado, ao prestador de serviço mecânico, a urgência e prioridade para os veículos de socorro, ambulâncias cedidas ao Hospital e SAMU, além de autorizar que sejam feitos os procedimentos legais para possíveis alugueis de veículos, em caso de nova pane conjunta.

Mas, mesmo sabendo de todos esses detalhes, pessoas ligadas a antiga administração vem “trabalhando” para criar uma política de terra arrasada, querendo passar uma ideia de que os problemas são novos e que não se está fazendo nada para resolver. Usam de microfones na casa de leis, redes sociais e “sites”, levando a desinformação e tentando confundir a cabeça da população.

O atual governo ainda terá muito trabalho para remendar a colcha de retalhos deixada pela administração Ari Basso, muitos ratos sairão de buracos e muita sujeira ainda será tirada de debaixo dos tapetes, até lá o atual Prefeito ainda será cobrado por um  “filho que não concebeu”, mas graças a inteligência humana existe o teste de DNA, que acabará por mostrar o verdadeiro pai da criança e, se existir justiça nesse país, fazer com que a sustente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: