Cronograma atrasa e radares só começam a operar em dezembro

Previsão para início do funcionamento já sofreu três mudanças

Pela terceira vez, a data para o início da operação de radares e lombadas eletrônicas que devem monitorar a velocidade no trânsito de Campo Grande foi adiada. Depois de anunciar que os aparelhos começariam a operar em outubro e, em seguida, novembro, agora, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) informou que os aparelhos só começam a aplicar multas em dezembro.

De acordo o diretor-presidente da agência, Janine de Lima Bruno, apesar de já colocados em vários pontos da cidade, os aparelhos ainda não contam com eletricidade, que deve ser instalada pela concessionária de energia elétrica, a Energisa, ainda neste mês. Depois disso, os equipamentos ainda terão de ser aferidos pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o que vai demandar ainda mais prazo.

“Nosso plano é que esses serviços sejam feitos até o fim do mês de novembro. Depois de tudo pronto, os radares vão operar em carácter educativo, durante 15 dias. Nesse período, nós vamos colocar faixas pela cidade e orientar o motorista. Por isso, só no mês que vem que eles começam a multar mesmo”, disse.

Procurada, a Energisa informou que “não realiza instalação elétrica nos radares de velocidade e que quem executa este serviço é a Agência Municipal de Transporte e Trânsito [Agetran]”, mas explicou que atende aos pedidos de ligação das instalações de radares encaminhadas pela agência, seguindo cronograma definido pelo órgão fiscalizador. Já o Inmetro não respondeu aos questionamentos da reportagem.

*Leia mais na reportagem de Luana Rodrigues, na edição desta segunda (12) do Correio do Estado

 Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Deixe sua opinião

Comentários

Algum comentário?

%d blogueiros gostam disto: